domingo, 5 de julho de 2009

Crise de riso

De tempos em tempos acontece algo comigo, durante momentos sérios, e eu tenho crises de riso. Não sei porque essas coisas têm que acontecer comigo! Mas o fato é que eu passo por isso às vezes... simplesmente me dá uma vontade incontrolável de rir e, na maioria das vezes, eu não me seguro e começo a gargalhar loucamente.

Lembro que há muitos anos atrás, durante um Carnaval numa cidade histórica do interior de Minas, fui com meus tios e primas à casa de um amigo da família. Chegamos à casa e fomos conduzidos à uma sala, muito agradável. Os anfitriões tinham colocado as cadeiras numa disposição de roda, para que todos pudéssemos conversar. Não lembro do motivo da visita. Talvez porque os donos da casa tinham se casado ou chegado de uma viagem, não me lembro mais. Lembro que todos se sentaram e só sobrou uma cadeira pra mim logo em frente ao dono. Eu, tímida, por estar alí de intrusa, metendo o bedelho na conversa de famílias amigas, tentei não chamar muita atenção. Então, vi que o senhor à minha frente piscou várias vezes seguidas e torceu a boca. Achei aquilo estranho, mas consegui conter uma risadinha. De repente, enquanto ele contava casos às pessoas, os tiques nervosos vieram. O cara torcia a boca, piscava descontroladamente... e voltava ao normal. Mas ele não mudava o tom da conversa nem nada. E todo mundo conversando numa boa. Foi me dando uma vontade absurda de rir. Eu fixei o olhar no meu pé e fingia admirar ali algo raríssimo. Das poucas vezes que tentava olhar pra frente lá estava o Senhor, tendo mini-ataques. Tive que sair da sala pra rir. Uma vergonha!

De uma outra vez, quando eu ainda dava aulas de inglês, estava estudando com um aluno seríssimo e, como parte do exercício, pedi que ele repetisse a frase "I lost my button" e a traduzisse. Quando ouvi a tradução "Eu perdi o meu butão" tive uma crise de riso incontrolável! E o aluno lá, me olhando super sério. Eu me aprumei e disse: lembrei de uma piada, não foi nada!

Por fim, semana passada tive que ir à Polícia Federal para pedir um novo passaporte. Lá estava eu sozinha na sala com o funcionário que ia recolher minhas impressões digitais. O cara demorava 30 segundos pra cada dedo. Ele rolava o dedo pra lá.. rolava o dedo pra cá. Era tudo tão lento, tão minucioso, e o rapaz prestava uma atenção tão grande às impressões digitais que foi me dando uma vontade de rir. E eu pensava: "Não vou rir. Não vou rir!!!!". Mas ao mesmo tempo me vinha o pensamento de que aquele devia ser o pior trabalho do mundo: ser um "rolador de dedo" profissional! A força que eu fazia pra não rir era tamanha que na foto digital tirada para o documento eu saí tal qual um baiacu!

Crise de riso em rede nacional com Lilian Wite Fibe

2 comentários:

fabiomiyazaki disse... [Responder comentário]

lol
desse jeito eu vo começa a te crise de riso tb
xD

Vini disse... [Responder comentário]

lmao!
Ana baiacu... Ah... Como eu queria ver essa foto!


E que coisa a tia do vídeo o_o

Related Posts with Thumbnails