segunda-feira, 29 de março de 2010

Comer Rezar Amar

 O livro e a autora

Terminei há alguns dias atrás o audiobook "Comer, Rezar, Amar". Na verdade, ouvi o original "Eat, Pray, Love". Fazendo um balanço geral, digo que gostei do livro. Me deixou uma boa impressão e um sentimento bem positivo. Principalmente por ter escutado o áudio em inglês, narrado pela autora, Elizabeth Gilbert. Ninguém melhor para contar uma história do que a própria autora, que saber ler suas intenções do melhor modo possível.
 "Comer, Rezar, Amar" é a história de uma mulher que, arrasada por um divórcio e com falta de perspectiva do que buscar na vida, associada a uma baixa auto estima, resolve simplesmente sair pelo mundo procurando equilíbrio. Por um ano ela fica fora de casa. Por um ano ela busca espiritualidade e auto conhecimento. E esse um ano está detalhado nas páginas desse livro. Ela escolheu viajar pela Itália, Índia e Indonésia. Existe um motivo para a escolha de países. E os 4 meses que passa em cada local são bem intensos. Li em algum lugar uma opinião sobre esse livro que resume exatamente o que eu penso. Não é uma obra de auto ajuda, apesar de ajudar muita gente a rever alguns conceitos. O livro se desenrola como se fosse uma conversa com uma grande amiga que já não vemos há muito tempo. Algo do tipo: "E então, o que você fez nos últimos tempos". Ao que a pessoa responderia contando os casos narrados na obra. O livro é simplesmente hilário em alguns pontos. E extremamente chato e cansativo em outros. Mas no geral eu o achei bem interessante. Principalmente porque ela não está ali para te dizer o que fazer quando se está pra baixo ou dar dicas de como viver melhor. Ela só conta o que fez por um ano da sua vida. E isso me fez escutar sem questionar quando ela contava das coisas espirituais e nas crenças que ela tinha que eu nunca terei. Mas foi legal saber da busca e do caminho que ela precisou passar para "voltar ao normal". Me deu até vontade de um dia sair por aí, viajar bastante, meio que sem destino, indo onde desse na telha, pra ver onde isso iria me levar.
Em muitos pontos me identifiquei com a autora. Acho que qualquer pessoa se identificaria. Principalmente as mulheres... esse é um livro um tanto quanto feminino. E o livro agora virou filme. Estrelado pela Julia Roberts e com todo o glamour necessário. Claro que na vida real deve ter sido bem diferente, mas ainda assim eu quero me divertir com esse filme que parece ser leve e bonito!

1 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse... [Responder comentário]

Comer, rezar e amar na voz da própria Liz?! Preciso ouvir isso. :)
Ah, você conhece uma bela palestra sobre criatividade que ela deu no TED? O endereço é esse aqui: http://www.ted.com/talks/elizabeth_gilbert_on_genius.html

Related Posts with Thumbnails