quarta-feira, 26 de maio de 2010

My Sister's Keeper / Uma Prova de Amor

Imagine que você tem uma filha de dois anos de idade, que, de uma hora para outra, é diagnosticada com uma forma rara de leucemia (leucemia promielocítica aguda). Os médicos dizem que ela, com sorte, chegará aos 5 anos de idade, mas somente sob um regime de quimioterapia violento que vai deixá-la doente na maior parte do tempo. Agora considere que nenhum doador de medula é encontrado no banco nacional e que nenhum parente é compatível. No auge do seu desespero, o médico da família sugere que através da fertilização in vitro é possível criar um embrião geneticamente compatível que possa ser implantado no útero da mãe e doar tudo que sua filha doente precisar, quando nascer. Você faria essa escolha para salvar sua filha?
Esta é a história inicial do livro My Sister's Keeper, de Jodi Picoult. Nele, o casal Fitzgerald tem uma criança 100% compatível que se torna doadora da irmã para toda e qualquer emergência. Quando a irmã mais nova (Anna) chega aos 13 anos de idade, a irmã que tem leucemia (Kate) apresenta falência renal e precisa urgentemente de um rim. Anna, percebendo que não caberá a ela um direito de escolha, vai a um advogado e abre um processo contra seus pais, pedindo emancipação médica, para ter o direito de tomar as próprias decisões médicas e não ter que doar um rim ou se submeter a procedimentos dolorosos e invasivos, cada vez que sua irmã precisa de um doador. A questão é abordada de todas as maneiras. O livro tem vários "narradores". Cada um mostra sua perspectiva e o porquê de ter chegado àquela decisão, naquele momento. E os argumentos são tão convincentes que é difícil tomar partido. O tempo todo vêm questões difíceis à nossa cabeça, como: É justo ter um filho para salvar outro? É certo que esse filho viva sua vida dependente da necessidade do irmão? Seria egoísmo que esse filho não quisesse mais se submeter a tanta dor e sofrimento quando seu irmão sofre de uma doença terminal? Qual é o limite entre o certo e o errado nessa situação?
Um livro lindo, cheio de dramas e emoções e que faz com que a gente caia num redemoinho de idéias, angústias e indagações. Tem quem o ache muito melodramático. Pode até ser. Mas a idéia do livro é boa e bem trabalhada, apesar da carga emocional. Claro que tem seus pontos "novela mexicana", mas nada que estrague a história. E, principalmente, é um livro que surpreende. Às vezes temos certeza de algo e nos posicionamos em defesa de um personagem. De repente, tudo muda! Isso porque você não sabe de tudo desde o início. O drama se apresenta aos poucos, o que faz a gente mudar de idéia e ficar na dúvida muito frequentemente! Ouvi o audiobook e posso dizer que era fácil me encontrar a caminho da USP sempre com os fones e sempre distraída. Passava da tristeza à raiva, da raiva à indignação, da indignação à alegria ou resignação a cada capítulo. E o final é um bolo de sentimentos à parte.
Infelizmente ainda não existe uma tradução desse livro para o português. Mas um filme chamado Uma Prova de Amor já foi lançado, e conta com a Cameron Diaz no papel da mãe das garotas. Vi o filme e achei bonito. Mas NÃO SE COMPARA ao livro. Mesmo porque eles mudaram coisas essenciais. Principalmente, mudaram o final, que é o que faz o livro ser tão impactante. Portanto, para mim o filme foi um tanto quanto decepcionante. De qualquer forma, segue o trailer abaixo!


Mas... para quem, assim como eu... adora um tipo específico de música melosa, essa logo abaixo (Feels Like Home, na voz de Edwina Hayes) é um prato cheio! Linda e com uma letra mais bonita ainda!


Feels Like Home

Somethin' in your eyes, makes me wanna lose myself
Makes me wanna lose myself, in your arms
There's somethin' in your voice, makes my heart beat fast
Hope this feeling lasts, the rest of my life

If you knew how lonely my life has been
And how long I've been so alone
And if you knew how I wanted someone to come along
And change my life the way you've done

It feels like home to me, it feels like home to me
It feels like I'm all the way back where I come from
It feels like home to me, it feels like home to me
It feels like I'm all the way back where I belong

A window breaks, down a long, dark street
And a siren wails in the night
But I'm alright, 'cause I have you here with me
And I can almost see, through the dark there is light

Well, if you knew how much this moment means to me
And how long I've waited for your touch
And if you knew how happy you are making me
I never thought that I'd love anyone so much

It feels like home to me, it feels like home to me
It feels like I'm all the way the back where I come from
It feels like home to me, it feels like home to me
It feels like I'm all the way back where I belong
It feels like I'm all the way back where I belong

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails