domingo, 13 de junho de 2010

Criando raízes

Algo está acontecendo. Eu já posso sentir a idéia lá no fundo da minha cabeça, tomando forma. Sabe quando você toma o partido de alguém? Quando não consegue ouvir um aburdo sobre uma pessoa conhecida, ou te fere escutar que fulano é isso ou aquilo? Quando vc se sente impelido a defender uma causa? Melhor dizendo, já te aconteceu de não gostar que alguém fale mal de algo, mesmo que você seja o primeiro a "meter o pau" na tal coisa frequentemente? É o mesmo que ocorre com a nossa família. De vez em quando comentamos com um amigo ou conhecido: "tô de saco cheio da minha irmã... ela fez isso e aquilo, ela é indecisa, ela é chata, ela não me entende, ela é lerda..." e por aí vai... a gente xinga.. mas se outra pessoa xinga a nossa irmã.. o mundo vem abaixo. "COMO ASSIM VOCÊ TEM A CARA DE PAU, A DESFAÇATEZ DE FALAR MAL DA MINHA FAMÍLIA". E a pessoa obviamente responde: "Mas você é a primeira a falar mal dela!". Ao que você responde: "Mas eu posso, você NÃO!"... praticamente repetindo aquela frase famosa "É feio mas é meu!!!".

Esse sentimento de posse... de poder falar o que quer, mas ninguém mais poder... de defender mesmo sabendo das imperfeições, acontece com a minha cidade natal. Eu sou a primeira a falar mal da falta de estrutura que Belo Horizonte apresenta para um montão de coisas. Do desleixo com que o governo trata algumas áreas. Da falta de turismo decente. Da dificuldade do transporte público. Mas AI de quem fizer o mesmo perto de mim! Pode ser feia, MAS É MINHA! Eu viro onça... jogo praga até na milésima geração que está por vir. E digo mais... aqui de SP, morando longe da minha terra, as imperfeições se tornaram um borrão... quase não as distingo mais.. as minhas lembranças são sempre nostálgicas, lindas, perfeitas, de uma cidade padrão, modelo para todas as outras do mundo, acolhedora, do tamanho exato, com uma quantidade precisa de UAIs e SÔs e TREM BÃO. Mas não é que, sem esperar, esses dias eu tive praticamente um faniquito quando ouvi uma pessoa falar mal de São Paulo! Isso mesmo.. SÃO PAULO! Nem é BH, meu Deus! Mas que me deu raiva, ahh isso deu! E ainda por cima era estrangeiro. Deu vontade de falar: "Como você ousa falar mal de SP, esse modelo de megalópole, você está achando que sua cidade européia é mais chique, elegante, amistosa, cheirosa, gostosa que a minha cidade emprestada... GRRRR". Pois é.. por essa eu não esperava também... criar raízes as vezes nos pega de surpresa!

*Ilustração: Gustavo Duarte

---------------------------------------------------------------------------------------------

Só para espairecer mais, um pouquinho de Julieta Venegas e a música Andar Conmigo, que eu aprendi a gostar!

2 comentários:

Sara disse... [Responder comentário]

Eu sei, eu sei!... Apesar de saber dos "defeitos e faltas" da minha cidade Natal, apenas eu POSSO falar mal ;)
E já quando ouco dizer mal da minha "nova" cidade, ui ui ui... fujam que eu fico má!!

Compreendo bem o seu ponto de vista :)

P.S: gostei da música!

Ana Campanha disse... [Responder comentário]

Sim, Sara! Tenho certeza que Munique também já recebe a sua defesa incondicional, contra desavisados que tentam jogar pedras! hahaha! Um beijo!

Related Posts with Thumbnails