quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Das coisas boas do ambiente acadêmico

Se existe algo que sempre vai me fazer muita falta é o ambiente encontrado nas universidades públicas brasileiras. Principalmente das grandes universidades, como UFMG e USP. Chega atá a ser difícil se adaptar em outro lugar, um trabalho diferente. As universidades são sempre espaçosas e alegres. Sim, alegres. O ambiente tem algo de vibrante e aconchegante, apesar de às vezes conseguir ser estressante e cansativo. O horário de quem faz pós-graduação ou é professor é bastante moldável. Fora os dias que é imprescindível estar bem cedo para um experimento, prova ou reunião, no geral existe uma liberdade grande para se organizar o próprio cronograma. As pessoas com quem você trabalha, na maioria das vezes, também estão com mil perguntas na cabeça, ocupadas com seus testes e hipóteses, o que torna a convivência um tanto quanto interessante e fértil. Sempre tive uma boa interação com os colegas de laboratório e tenho sorte de ter formado parte de uma "pequena comunidade" pelos locais onde passei. E como todos convivem muito próximos, partilhando conhecimento, dúvidas e momentos de lazer, várias atividades envolvem todo mundo. Já comentei AQUI antes que eu e dois outros amigos criamos um Clube do Conto, para ler textos e inglês, discutí-los nessa língua e manter o idioma afiado. Também é bem comum sairmos para almoçar, todos juntos, por conta de um aniversário ou comemoração de qualificação ou defesa de mestrado/doutorado. As reuniões semanais, por mais cansativas que possam parecer (e realmente são, ao longo do ano) fazem o ambiente estar sempre fervilhante de novas informações. Os congressos são momentos importantes, onde os trabalhos são apresentados e ficam ali à mercê das opiniões (científicas ou não) alheias. Volta e meia surgem grandes descobertas! Mas é claro que nem tudo são flores. Existe o ego e desmandos de muitos professores sem noção. Quase todo ano surgem as greves, que eu, realmente, só apoio quando é feita de maneira pacífica e organizada, e não quando envolve fechamento de prédios, panelaço e impedimento do direito das pessoas que querem trabalhar e não estão a fim de aderir à greve (E esse é um ponto que nunca é mostrado nas reportagens. Só se mostra como a greve para a universidade, mas não como às vezes ela é injusta com quem precisa continuar levando a vida). Independente disso, a Universidade é um ambiente muito diferente dos demais. Esses dias mesmo recebi um email da USP avisando que a partir de agora, uma vez por mês, seria realizado um pequeno concerto numa das salas do meu prédio. Claro que não perdi a oportunidade. E foi a coisa mais linda do mundo! Imagine uma sala, na hora do almoço, LOTADA de alunos, professores, funcionários... e todos ouvindo Beethoven. Até um tantinho de ópera teve. Achei a iniciativa sensacional. Pequenas coisas como essa, surpresas que acontecem e tornam esse dia a dia ainda mais rico e prazeroso, fazem com que eu pense e repense uma possível saída da vida acadêmica!

PS: relendo esse texto sinto que meu nível de serotonina devia estar alto. Foi quase algo do tipo: "Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá...! kkkkkk

4 comentários:

Letty disse... [Responder comentário]

ownnn a gente tb gosta de vc aninha... *pensa, risca*... Anona, mesmo vc sendo implicante!
e vc viu? já saiu a data do próximo! dia 17/11!

Bia disse... [Responder comentário]

Ah eu tb adoro ambiente de faculdade... Sempre dizem que é o melhor ano de nossas vidas! Morro de saudades...

Eric disse... [Responder comentário]

Oi Lú, tudo bem?
Hoje tirei a tarde para por a leitura do seu blog em dia (fiquei um bom tempo ser ler por causa da correria). Mais uma vez parabéns, você escreve muito fácil!
Só uns comentários: o RS é mesmo muito bonito. Estive em Gramado (e Canela) pela primeira vez em uma excurção de escola (1990, se não me engano, loucura 17 dias em um ônibus) e visitei praticamente todos estes pontos turísticos que você falou. Mais recente estive em Passo Fundo (2005) e Bento Gonçalves (2008) e pude passear pelo Vale dos Vinhedos, inclusive na maria fumaça. É um passeio imperdível. Pena que este ano fui só a trabalho (das 7:00 às 22:00), então só subi em um torre imensa, com um restaurante giratório panorâmico. Muito legal também. Quanto aos livros, não gostei do "Travessuras da Menina Má". Achei chato, repetitivo e previsível. Mas lê e me diz o que achou (kkk,se ainda ficar animada).
Até mais, abraço.
Eric

Ana Campanha disse... [Responder comentário]

Pois é Eric, tô pensando em levar pai e mãe pra conhecerem o Sul. E quanto ao livro, ainda vai demorar para eu ter tempo de ler.. mas vou tentar, nem que seja para ter uma opinião a respeito. Afinal de contas o livro foi tão comentado, vamos ver!

Related Posts with Thumbnails