domingo, 10 de outubro de 2010

Gramado para iniciantes

Foto "turistão"
 
Semana passada estive em um congresso em Gramado, RS. Fui com uma turma do laboratório onde trabalho e fiquei tão impressionada com a cidade e os arredores que levei um tempo tentando montar um texto que fizesse sentido e mostrasse um pouquinho do que passei por lá. Eu não conhecia nadinha do sul do Brasil, portanto perdoem os adjetivos rasgados que aparecerão, mas eu sou tal qual aquela pessoa que vê o mar pela primeira vez depois de mais velho. A serra gaúcha é sensacional! E esse é um post para quem nunca esteve por lá, ou não sabe muito sobre o lugar.

Flores da Serra Gaúcha

A primeira coisa que salta aos olhos é como a cidade é linda. Gramado é tão bem cuidada, tão cheia de detalhes e tão exuberante nas flores que deveria se chamar Florido. As flores de Gramado estão espalhadas em jardins bem cuidados, ladeando monumentos, construções, praças ou debaixo da janela nas casinhas de estilo germânico.

Detalhes de Gramado

Eu sei que é uma cidade super turística e por isso é esperado que seja assim mesmo. Mas a verdade é que eu só conhecia um pouco do nordeste, centro-oeste e sudeste, e nunca imaginei que esse nível de organização e cuidado funcionasse de verdade. A flor típica e símbolo da região é a hortênsia, mas elas não estavam por lá dessa vez. Mas tem tanto pé/arbusto de hortênsia que eu imagino como a cidade inteira deve ficar azulzinha em certas temporadas.

Gramado não tem semáforos! Mas é só você ameaçar colocar o pé na rua que TODOS os carros param. E se bobear os motoristas ainda te desejam bom dia e bom passeio. E isso não é brincadeira, já que em todas as lojas que entrei, restaurantes, lanchonetes e mesmo pelas calçadas, VÁRIAS pessoas perguntavam se eu precisava de ajuda e me desejavam um ótimo dia! O povo é tão educado que dizer só um obrigado soa meio grosseiro hahaha!
Tour pelas cidades vizinhas e passeio de Maria Fumaça
Aproveitamos para fazer muitos passeios interessantes pela cidade. O primeiro foi um tour pelas cidades de Nova Petrópolis, Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa. Vimos praças lindas, fazendinhas que parecem ter sido tiradas de livros, fomos à Vinícola Miolo, à Tramontina, passeamos de Maria Fumaça com direito a showzinhos e degustamos vinhos e sucos. Na cidade, fizemos vários programas gastronômicos: fora as milhares de chocolaterias, fomos a um rodízio de Fondue (que lá é chamado de Sequência de Fondue) maravilhoso, comemos strudel e tomamos chocolate-quente em praticamente todos os lugares da cidade, fomos a um dos famosos Cafés-Coloniais (esse eu não gostei muito, mas como todos chegamos à conclusão que tivemos azar com o dia e hora que fomos ao local, não vou ficar falando mal) e descobrimos a melhor padaria DO MUNDO. Mas o melhor passeio, apesar de ter sido meio caro, foi a "Noite Gaúcha", numa churrascaria de primeiríssima chamada "Garfo e Bombacha". Além da comida ser absurdamente boa, acontecem shows de danças típicas do sul. É lindíssimo e super interessante. 


Noite Gaúcha: Show e as 4 "gurias"

Na própria cidade pode-se visitar o Mini-Mundo, que é uma atração tão fofa que dá pra ficar horas tirando fotos e esquecer do tempo. São várias miniaturas de cidades, pessoas, cenas urbanas e campestres, imitações de construções que existem na vida real, tudo feito com muita precisão, nos mínimos detalhes! E de lá, no mesmo dia, ainda dá pra passar pelo Lago Negro, sentar num banquinho e ficar babando pela paz e beleza do lugar.

Mini-Mundo

Por fim, no último dia, conhecemos a Cascata do Caracol, que é lindíssima, fizemos um passeio de teleférico, conhecemos um local chamado Mundo a Vapor que mostra miniaturas exatas e funcionais de máquinas que ajudaram na revolução industrial, fomos a um parque chamado Alpen Park (que tem atrações como Tirolesa, Trenó, Cinema 4D, etc) e terminamos o dia comprando uns pães MARAVILHOSOS (as famosas cucas) que são feitos em fornos na própria rua em Gramado e vendidos a preço de banana!
Parque do teleférico (Cascata do Caracol ao fundo) e Mundo a Vapor

Voltei para SP carregada de coisinhas, até cuia pra chimarrão eu comprei, pensando logo em largar tudo e ir viver no sul, numa casinha de telhado pontudo e com florzinha na janela.
Ahh, e para quem estiver se perguntando do motivo da minha viagem, abaixo segue a prova de que eu também estive todos os dias no congresso! ...ou quase todos, mas isso não vem ao caso! kkkkk



OBS: A maioria das fotos são da Patrícia Kossugue (pelo menos as bonitas!). É só clicar nelas para ver ampliado.

OBS2: Não coloquei site de nada. É muito fácil encontrar informações sobre Gramado e todos os passeios que fizemos pelo google mesmo. 

OBS3: Conversando com os moradores descobri que uma das épocas mais baratas para ir a Gramado é  Janeiro-Fevereiro, quando é baixa temporada por lá. É bem quente nessa época, mas as vinicolas estão carregadas de uvas prontas para a colheita. Mas obviamente, para quem preferir agito, a cidade e arredores oferecem uma série de festivais (de cinema, da uva, do vinho, do espumante, etc) e ainda tem o famosissimo Natal Luz, que dura mais de 2 meses e dizem ser imperdível (e caro!).

OBS4: A única "mágoa no coração" que ficou foi por não poder conhecer a Vila do Papai Noel. Tentamos ir até lá umas 2-3 vezes, mas sempre estava fechando ou iam fechar. E olha que ligávamos antes, mas lá eles mudam de idéia de acordo com o o tempo (se chove ou faz neblina, a Vila não abre ou fecha horas antes do marcado).

Related Posts with Thumbnails