terça-feira, 15 de março de 2011

Cisne Negro


O que dizer do filme "Cisne Negro", de Darren Aronofsky, que concorreu ao Oscar e nos presenteou com a maravilhosa performance de Natalie Portman? Nem sei por onde começar, ou como fazê-lo. Cisne Negro ficou marcado a ferro na minha memória, por vários motivos, associado a várias sensações, mas todas intrincadamente relacionadas à angústia. Sim, essa é a palavra que define esse filme: Angústia. Na sua forma mais nua e crua.
Sempre que assisto a um filme considerado um "primor", fico remoendo, durante a exibição do mesmo, a história que estou vendo e me pergunto mil vezes se o filme realmente merece a fama. Posso dizer que, até um pouco depois da metade, Cisne Negro é somente interessante. A trama se constrói de uma maneira inteligente, deixando o expectador incomodado com a situação apresentada. Mas, de repente, o filme entra num redemoinho de situações absurdamente angustiantes, culminando num dos finais mais perfeitos que eu já vi no cinema. A viagem emocional foi tão grande que eu sentia calafrios e arrepios de acordo com o "acorde" das cenas, entrando num loop crescente de aflição, que terminou juntinho com o destino da personagem principal.
Conheço várias pessoas que não acharam esse filme lá grande coisa. Todos homens. Não sei, talvez seja algo com o qual a percepção feminina se conecte melhor. Talvez eu não conheça gente o suficiente para chegar a uma conclusão. Sei que aquela tela gigantesca de cinema conseguiu me levar lá pra dentro, me aprisionar, me emocionar, me desinquietar, e me devolver emocionalmente esgotada e revirada. Pode parecer bobeira, mas não foi. Talvez esse tenha sido o motivo de eu não ter conseguido escrever esse post antes. Talvez o fato da minha noite também ter terminado em desassossego tenha ajudado nesse "bloqueio" que me impediu de escrever sobre o filme, antes de hoje. Não sei. Só sei que Cisne Negro entrou para a minha lista de filmes que me tocaram profundamente, e duvido que algum dia eu consiga encarar uma reexibição do mesmo.

2 comentários:

Karen disse... [Responder comentário]

Emocionalmente esgotada, como vc disse, é a definição perfeita do filme... assisti no último domingo e ainda ando me sentindo assim, angustiada...

Mikashi disse... [Responder comentário]

Olá amiga do outro lado do oceano! Adorei sua descrição do Carnaval, o meu tb foi mto legal :) Quanto a este Cisne Negro... dê uma olhada ao meu post que coloquei em Fevereiro ;) http://mikashipapagaia.blogspot.com/2011/02/black-swan-uma-reflexao-sobre-o-preto-e.html

Beijinhos :)

Related Posts with Thumbnails