segunda-feira, 28 de março de 2011

Crônica de minuto - por Silmara Franco

Um dos Blogs que sempre visito e que consegue me encantar vezes seguidas é o Fio da Meada. A Silmara Franco é a responsável pelos inúmeros (e maravilhosos) textos que são postados por lá e, toda vez que eu leio algo como o texto abaixo, fico pensando que capacidade é essa que ela tem de escolher as palavrinhas certas para me deixar suspirando de vontade de escrever como ela!

"Crônica de minuto #21
Criança de colo ainda, conheceu três orfanatos. Sempre o mesmo enredo, não havia lugar para ele. Nunca houvera, enfim. Sequer no útero original foi bem-vindo; ele é que não obedecera às ordens de despejo. Da infância, cerzida a caridade, só recordava dos confetes de papel colorido que ganhava na quarta-feira de cinzas. Os que haviam sobrado. Aprendeu a fazer festa depois da festa. Fez alegoria da solidão. Inventou sua história com os pedaços de vida que os outros não queriam mais. Vida de retalhos que não combinavam entre si. Teimou tanto em ser feliz, que um dia costurou e vestiu sua própria fantasia de alegria. Nunca mais tirou."

Já postei outros textos da Silmara aqui, inclusive um que ela cedeu generosamente a todos que quisessem homenagear a chegada de um novo bebê na família. E, é claro, que esse texto emocionou a TODO mundo na minha família, com o nascimento da minha sobrinha.

2 comentários:

Silmara Franco disse... [Responder comentário]

Oi, Ana!
Fico feliz que tenha gostado da minha mínicrônica...
Obrigada pelo carinho.
Beijos para você,
Silmara Franco
(esse siamês lindão aí ao lado é seu???)

Ana Campanha disse... [Responder comentário]

Fico feliz que você tenha passado por aqui! Os seus textos já são "de casa"!! hehehe! E sim, esse siamês gatão é meu!! :)

Related Posts with Thumbnails