sexta-feira, 6 de maio de 2011

Uma vida levemente bipolar

Bipolar by L.G.Mills
Bipolar, a photo by L.G.Mills on Flickr.
A gente vai ficando velho e surge um filósofo! Diga se você não se sente descrito por isso? A cada ano que passa a gente acha que sabe mais da vida, mais das agruras e maravilhas desse mundo, se acha O Entendido no assunto... eu mesma tô virando um poço de sabedoria.... inútil, na maioria das vezes, mas vá lá! O que importa é o momento em que se atinge o conhecimento de que tudo são altos e baixos. Pode rir da minha filosofia de pára-choque de caminhão, mas é a mais pura verdade! Tá tudo muito bem? Pois saiba que, invariavelmente, tempor piores virão.... é... e tem que saber lidar com o bom e com o ruim. Tá no fundo do poço? Tenha a certeza de que isso vai passar e a luz há de brilhar no fim do túnel.

Esse papo furado que eu tô hoje é mesmo para falar desse meu ano doido... cada semana é um humor diferente, como se eu vivesse várias vidas. Mas o que marca e importa são os diferentes momentos. Vamos por partes. Tem dia que eu acordo com a corda toda. Empolgadíssima, achando que tudo vai terminar bem, que se não está bem é porque não chegou ao fim. Outros dias eu acho que, independente se no final as coisas ficarão ótimas, o caminho até lá vai acabar me matando, vagarosamente. Tem dia que eu tô estressada, quase tendo uma estafa. Tem dias que eu sento no chão pra rir, de uma piada antiga que lembrei.

No mês passado eu tive uma pausa na loucura quando fui para BH, visitar minha família e comemorar o aniversário da minha mãe. De quebra vi a minha sobrinha, que já tem 6 meses! 6 meses!!! Como assim 6 meses? Alguém faça alguma coisa... essas crianças estão crescendo que nem mato e ninguém toma uma providência, meu Deus do Céu! Disseram que ela sempre acaba chorando, depois de um tempinho de colo alheio. Pois comigo não chorou foi hora nenhuma! Ficou lá, lindona, bem sabendo que a tia aqui é quem vai ser a alegria da vida dela, a diversão que vem de longe! hahahaha! Enquanto estive em BH, parecia que a minha vida estava em estado de latência. Ultimamente eu sempre tenho essa sensação. Parece que eu dou uma pausa na insanidade e tiro umas férias de mim mesma. Volto descansada, bem alimentada (feijão tropeiro e costelinha, sempre), pronta pra aguentar outros bons meses de "hospício"!

E ter ânimo pra aguentar a vida atual é fundamental. Já perdi a conta dos finais de semana que preciso dar "uma passadinha na USP". Não ter horário já virou rotina e isso é algo que a maioria das pessoas com quem trabalho acha o "normal". Para compensar o estresse, meu trabalho de doutorado foi premiado nesse final de semana, em Foz do Iguaçu, como um dos melhores trabalhos da área de Biotecnologia! Uma pesquisadora do meu grupo levou o trabalho e o apresentou... e foi um sucesso! É por essas e outras que a gente consegue levar essa vida científica desregrada!

Por fim, para fechar com chave de ouro, amanhã compro a passagem pro congresso que vai ocorrer no começo do mês que vem, em Praga - República Tcheca. Praga deve ser o meu sonho mais dourado, já que desde a graduação ouço inúmeras pessoas falando de lá. E, de repente, o congresso mais importante na minha área, será realizado lá! É tanta sorte que nem sei.. fico até pensando nos altos e baixos e com medo do que virá!

--------------------------------------------------------------------
Repetindo essa música que eu ADORO, do Kevin Johansen, e que reflete bem o momento!

1 comentários:

Mikashi disse... [Responder comentário]

engraçado... a percepção que tenho da vida é muito semelhante à sua... importa é qando estamos na parte alta aproveitar a valer :) e quando estivermos mais em baixo, nunca esquecer que há sempre um amanhã :)tlavez se a vida não fosse assim bipolar...não seria tão fantástica!!! :) abraço vindo deste lado do oceano!

Related Posts with Thumbnails