segunda-feira, 27 de junho de 2011

5 dias em Praga

 
Falar de Praga não é fácil. Minhas memórias estão meio misturadas, já que lá foi onde aconteceu o "Congresso", motivo da minha viagem. Desde a época da faculdade, Praga é a cidade que eu mais queria conhecer, no mundo inteiro. Por que? Nem eu sei, ao certo. Provavelmente porque tive vários amigos que sempre citavam essa como uma das cidades maravilhosas. Uma amiga até dizia que Praga "tinha de tudo", de vida cultural, paisagens, vida noturna, cidades lindas nos arredores, etc. Só sei que essa é uma cidade com a qual eu sonhei, por muito tempo.

Chegamos a Praga super cansadas. Fomos ao Hotel (Hotel Rott - que era sensacional, mas também, pelo preço que pagamos...) e deixamos as malas lá, para corrermos ao Congresso. Foram 4 dias de congresso. Cada dia mais interessante que o outro. Quero deixar claro que esse é um Encontro muito específico, só para quem trabalha com transplantes na área de Diabetes. Portanto, os papas da área estavam lá. A cada virada de direção, dávamos de cara com um deles. Muito legal!

Sobre a cidade: não tive a chance de visitar como eu queria. Como eu comentei, o encontro durou 4 dias, e só fiquei 5 por lá. Mas coisas imperdíveis em Praga são: caminhar, caminhar e caminhar pela cidade! Passar pela praça principal "Old Town Square", ver a arquitetura, ver a ponte maravilhosa, as ruas, provar da comida local, ir ao castelo, à Catedral, à Igreja do Menino Jesus de Praga, passear pelo rio, conhecer o bairro Judeu, e por aí vai! Tivemos a chance de ir a um dos muitos concertos que acontecem por lá. Foi mágico! Estávamos numa sala linda, antiga, que antes era uma parte de uma biblioteca, e ouvimos música clássica tocada por um quarteto. Perfeito! Mesmo porque eles tocaram Canon, de Pachelbel, uma das minhas músicas favoritas! O jantar de Gala, do Congresso, também foi num casarão magnífico, desses que mais parecem uma pintura! Andar à noite por Praga tem uma aura de sonho, impressionante!

Outra coisa que vale a pena deixar claro é que Praga é uma cidade extremamente barata, se levarmos em conta os padrões europeus. Comida é muito em conta. Até o jantar, num restaurante todo chiquezinho que visitamos e comemos do bom e do melhor, saiu por cerca de R$50,00, por pessoa. Aqui no Brasil esse preço seria pelo menos triplicado. E por lá o que mais tem é esses colares e pingentes de pedras e muita coisa feita de Cristal Swarovski. Ótimo lugar para comprar lembrancinhas!

E as fotos vão conseguir mostrar toda a beleza que eu não soube ressaltar. Praga encerrou a minha temporada na Europa. Fechamendo com chave de ouro! Comecei pela elegância de Madrid, passei pela "furacão" Barcelona, e terminei nessa atmosfera idílica da República Tcheca. Lindo, lindo, lindo! Passeios muito bem aproveitados. Oportunidades pessoais e profissionais aos montes. E foi cheia de encanto e assombro que eu voltei ao Brasil... morta de cansaço, mas muito satisfeita!

 Old Town Square

Concerto

Relógio Astronômico

Uma das muitas praças

Atravessando a Ponte Carlos

A caminho do castelo

Igreja do Menino Jesus de Praga

 Vista da Ponte Carlos
Vista do Castelo de Praga

 Old Town Square

 
Por fim, os companheiros de parte da viagem!

FIM!

Leia Mais…

terça-feira, 14 de junho de 2011

4 dias em Barcelona

Minha passagem por Barcelona parece ter sido meteórica. Quando as coisas estão muito divertidas, o tempo parece mesmo passar mais rápido. Chegamos bem cedo, mais uma vez descemos numa praça tomada por manifestantes (Plaça de Catalunya), assim como foi em Madrid. E outra vez tínhamos que matar um bom tempo antes do check in no hotel. Escolhemos um hotel MUITO simples, mas limpo e absurdamente bem localizado. O custo benefício foi realmente imbatível, já que ficamos praticamente em "Las Ramblas", o calçadão-point da cidade, e pagamos 60 e poucos euros de diária.
Eu admito, chegar a Barcelona me fez fazer uma careta pra cidade, pois eu me lembrava da elegância de Madrid e achei a cidade nova muito normalzinha. Mas, sem dúvidas, Barcelona foi muito mais surpreendente e empolgante. A cidade é vibrante, cheia de cores, pontos turísticos de cair o queixo, fervilhante! Andar por Las Ramblas já é algo único, já que, do caminho da Plaça de Catalunya até a praia, passa-se por infindáveis restaurantes, bares, lojinhas, casarões maravilhosos e o mercado mais impressionate que eu já conheci: La Boquería. Esse sim, é uma atração à parte e dá pra se perder ali dentro, entre as muitas opções de comidas, bebidas, cheiros e cores. Era até meio triste, ter que sair dali. No primeiro dia, fiquei tão impressionada com as cerejas gigantescas e maravilhosas, que não consegui me livrar delas. Quis tomar a mistura de sucos naturais, provar do mix de cogumelos no azeite, fiquei hipnotizada pela quantidade de massas lindas e convidativas, feitas na hora, com os doces que mais mereciam um prêmio... e por aí vai. La Boquería era o nosso porto-seguro!

 La Boquería

 La Boquería

Durante 4 dias em Barcelona, visitamos lugares incríveis, realmente apaixonantes. Eu recomendo muitíssimo os passeios com guia, como o "Walking Tour" que fizemos pelo Bairro Gótico. Passei a ver cada ruazinha daquelas com um olhar diferente, imaginando a colonização, o surgimento das igrejas, dos monumentos e das praças. Por falar em igreja, nunca deixe de ir à Sagrada Família, a basílica que Gaudí maestralmente projetou. É uma experiência única, tão arrebatadora que dava vontade de sentar no altar e passar o dia vendo a luz mudar a cor do ambiente, passando através de tantos vitrais coloridos. E, falando em Gaudí, duas outras obras idealizadas por ele, a Casa Battló e La Pedrera, merecem uma visita. Não se engane, você VAI se apaixonar pelo estilo! Também fomos ao Parc Güell, algo bem diferente do que eu imaginava de um parque, mas que possui um aglomerado de coisas "Gaudianas", inclusive o famoso "Dragão".

 Parc Güel - Dragão de Gaudí

Parc Güel

 Bairro Gótico

Casa Battló

Terraço da Casa Battló

La Pedrera

Terraço da La Pedrera

Sagrada Familia

Sagrada Familia 
 
Obviamente não deixamos de visitar o local das Olimpíadas de 1992. Ficamos uma boa meia hora procurando os "anéis olímpicos" até percebermos que eles não existem mais por ali (será que eles só ficam durante os jogos???). Mas eu fiquei com o coração apertado ao ver o Palau Sant Jordi, o ginásio onde foram realizados os jogos de vôlei e onde a seleção ganhou sua medalha de ouro! Isso porque na época eu também jogava e era fã de carteirinha do esporte. E, como hoje eu prefiro futebol, não poderia deixar de ir no Estádio do Barça. Engraçado que, no dia que chegamos à Barcelona, o time ganhou a Liga dos Campeões e o mundo virou a noite comemorando. Acho que eles são ainda mais fanáticos que o pessoal lá de Madrid, ou vai ver é só porque o time está numa boa fase. Mas o museu que eles têm no estádio é, sem dúvidas, mais emocionante! Enquanto estávamos por lá, vimos o Messi duas vezes. Ouvi tanto o hino do clube que não sei como não decorei a letra em Catalão. Ahh é. Catalão é a língua "oficial" de lá. Placas, televisão, ensino nas escolas, tudo isso é primariamente em Catalão... uma língua que não ajuda em nada quem só sabe falar um parco espanhol. Cansei de ouvir pessoas dizerem algo do tipo: "Eu não sou espanhol, eu sou catalão!". Na verdade, esse foi um ponto chato por lá. O egocentrismo beira níveis alarmantes. Mas acho que isso é o resultado da junção de vários "povos" diferentes.
 
 Estádio do Barcelona - Camp Nou

Fomos ainda no Aquário, no Museo de la Xocolata (sim, esculturas em chocolate!!), no Parc de la Ciutadella, no monumento de Colon (homenageando Cristóvão Colombo), no Poble Español (uma "vila construída para exibição", mostrando a arquitetura de diferentes locais da Espanha). Por fim, fomos assistir a um show de Flamenco. Tá, eu sei que vão me matar por dizer isso, mas eu não gostei taaaanto assim. Não sei se esperava mais, mas nem castanholas teve! Me senti traída! =)
Para tudo que fizemos, usamos o Barcelona Card, que não é tão moderno e não dá tantos descontos como o Madrid Card, mas ainda assim vale a pena (e sai por 30 e poucos euros).
Resumindo, Barcelona foi uma surpresa maravilhosa nessa viagem. Eu sabia que seria bom, mas a cidade conseguiu superar as minhas mais altas expectativas!
 
Parc de la Ciutadella

Comidas duvidosas

PS: Não poderia ficar de fora esse vídeo que fiz de um cantinho do Museu do Barça, onde vários torcedores são mostrados em telas diferentes, cantando o hino do time em Catalão. Muito interessante!

Leia Mais…

quinta-feira, 9 de junho de 2011

3 dias em Madrid

Madrid foi uma experiência um tanto quanto caótica. A impressão que ficou é que essa é uma capital extremamente elegante. Com suas ruas, praças e parques bem cuidados, Madrid me deu uma sensação de lugar perfeito para se morar. É uma cidade bonita, limpa e me pareceu bastante organizada. Claro que posso estar com  meu olhar de brasileira turista, mas que seja.

Chegamos cedo a Madrid no dia 28 de Junho. Se tem algo que, de uma próxima vez eu vou prestar bastante atenção, é nos horários de checkin dos hotéis. O nosso ficava próximo à Puerta del Sol, mas tivemos que perambular pela cidade, com uma mochila pesadíssima nas costas e com o maior sono e cansaço do mundo, a manhã inteira, até conseguirmos entrar no quarto do hotel (o check  in era às 12:30). Por falar em Puerta del Sol, chegamos por aí, em meio a uma manifestação contra a situação de desemprego na qual a Espanha se encontra. Infinitas pessoas estavam acampadas ali. E nós (eu e Letícia) chegando de mala e cuia.

O hotel era um excelente custo benefício. Bem melhor do que eu poderia imaginar. Para quem se interessar, segue o link: http://www.hostalmarlasca.com/. O nosso cronograma de viagem era bem planejado, na verdade mal dormimos na viagem de ida, só programando tudo! E tudo teria saído perfeito, mas eu, infelizmente, adoeci. Fiquei quase dois dias passando MUITO mal. E só depois de um "quase desmaio" dentro do metrô, comecei a melhorar. Mas vamos deixar isso de lado. Em Madrid, conseguimos visitar muitos lugares interessantes: Plaza Mayor, Plaza del Oriente, Palacio Real, Catedral de Almudena, Museo Reina Sofía, Museo del Prado, Museo Thyssen-Bornemisza, Parque del Retiro, Estádio do Real Madrid, Templo de Debod, dentre outros. No fim, vejo que tudo valeu a pena. Mas devo admitir que, após o terceiro Museo em menos de um dia e meio, comecei a ficar de saco cheio de ver o mesmo estilo de pintura.

Se tivesse que sugerir lugares em Madrid, diria que é fundamental visitar o Museo del Prado. Não dá pra passar pela cidade e não ir lá conferir. Quando bater um cansaço, vá passear pelo Parque del Retiro. Além de ser um lugar lindo, lá está o Palacio de Cristal (que não tem nada por dentro, mas não deixa de ser bonito) e jardins sem fim. Também ADOREI o Estádio do Real. Eles têm uma coisa com o futebol que é muito mais de reverência, algo que realmente empolga. Também é necessário ir ao Palácio Real. Como queríamos passar pelo Hard Rock Café, aproveitamos o embalo e visitamos o Museo de Cera. Estava mais pra Museu da Comédia, já que os modelos não se pareciam taaanto assim com as pessoas que retratavam, mas foi bem divertido. Todo mundo me disse para ir a um tal Museo del Jamón. Eu fui. Mas como comemos lá justamente no dia que passei mal (por outros motivos) hoje mal consigo olhar para presunto sem sentir meu estômago revirar. Por fim, a noite de Madrid é uma loucura. Os barzinhos fervem, lotados de gente animada, disposta a virar noite pulando de bar em bar. "Salir de Tapas y de Copas" por lá é tudo de bom!

Madrid é uma capital onde as coisas são relativamente baratas. É possível tomar um café da manhã ou um lanche gastando apenas 2 Euros. Para os mais economistas, mas que são incansáveis e querem conhecer tudo, vale muito a pena comprar o Madrid Card. É um cartão que te dá passe livre no transporte público e em MUITOS museus e atrações da cidade. Foi o que fizemos. Compramos um Madrid Card válido por 3 dias. Saiu por um pouco mais de 60 Euros. Apesar do preço parecer um pouco salgado, deve-se levar em conta que cada entrada de museu não saía por menos de 10 Euros. E ainda tinha os passes de metrô. Como visitamos muitos locais diferentes, a economia foi boa!

E foi isso. Resumidamente falando, Madrid foi uma experiência interessante, muito válida e ótima para eu treinar o meu Espanhol macarrônico!

 
 
Protesto na Puerta del Sol

Desayuno saía baratinho, só 2 Euros, mas que tal pedir Porras no café da manhã? hahaha

Cantinhos de Madrid

Catedral de Almudena

Palácio Real

Eu e Obama de Cêra, no melhor momento "Yes, We Can!"

Estádio Bernabéu, Casa do Real Madrid

Parque del Retiro

Palacio de Cristal

Leia Mais…

Europa 2011, EU FUI!

Eu fui pras "Zoropa" mais uma vez e eu já voltei! Nos próximos posts segue um relato resumidinho dessa minha viagem espetacular! É realmente verdade que, uma vez passada a experiência, a gente tende a só ver as coisas com um ar de nostalgia e encantamento! E vamos que vamos! Vou tentar passar um pouco da elegância de Madrid, da vibração de Barcelona e do ar de sonho de Praga. Não teve vulcão, mal estar ou Lei de Murphy que me segurasse! Essa viagem conseguiu ser ainda melhor que a última, há quase dois anos atrás. Mas, vamos por partes. O próximo post é sobre Madrid e minha estadia por lá!

Leia Mais…
Related Posts with Thumbnails