terça-feira, 29 de novembro de 2011

O caminho da roça ou como estou me tornando um morcegão...


A maneira como a gente vive o dia a dia é algo que acaba ficando muito marcado no nosso subconsciente. No Brasil eu não ando na rua, à noite, sem um motivo sério. Só ando correndo se estiver voltando pra casa, vindo da USP. E mesmo assim ando com medo. São tantas histórias de roubos, sustos, violência... Prefiro me poupar do acaso de ser assaltada. E se a rua for escura, então, nem por decreto eu passo por ela!

Quando me mudei pra Newton, na minha segunda morada em Boston, fiquei numa casa linda, numa área residencial maravilhosa, como já mostrei no post abaixo. Percebi que a caminhada até a estação de trem durava uns 8-10 minutos. A minha primeira pergunta foi se as ruas eram iluminadas à noite. A resposta da proprietária da casa foi: "Dá pra enxergar, você se acostuma. Mas essa vizinhança é MUITO segura". Da primeira vez que voltei do trabalho, entendi a esquiva da resposta. Entendam, estamos no Outono e às 16:15 começa a escuridão da noite. Vou repetir: às 4:15 da tarde, já é noite. Por isso não existia a opção de eu voltar pra casa "ainda de dia". Portanto, pensem no "cagaço" que passei no meu primeiro retorno desacompanhada.

Saí do trem e, ao chegar à rua, parecia mais um caminho da roça. Pensei: "nossa, que estranho, a luz desse quarteirão tá pifada...". O que eu não imaginava era que as luzes de TODOS os quarteirões estavam pifadas! Ou melhor, elas são fraquinhas mesmo. Acho que o povo quer economizar energia ou talvez ninguém ande a pé.. não sei.. só sei que o pânico foi tomando conta de mim. Nos 8 minutinhos que levei pra chegar à casa, passei de um leve desconfiar à certeza que seria abduzida por ETs... Quando entrei no bairro, simplesmente não havia luz suficiente nas ruas. Mal enxergava meu pé. Desliguei o MP3, pra ficar mais alerta, caso alguém estivesse me seguindo. A todo momento, imaginava um doido pulando detrás de uma moita, me agarrando, me esbofeteando. Arrepiava até a unha de tanto medo. E o medo de pisar em um buraco. Aí evoluiu pro medo de ET. Essa história é velha e eu já contei AQUI. E o pior... no último quarteirão, antes de chegar à casa que morava, o mais escuro, tem uma luz láááá na esquina. Essa luz apagou JUSTAMENTE no momento que eu estava passando. Admito que dei um leve pulo de 3 metros... só pensava: "amanhã tenho que colocar uma fralda geriátrica antes de voltar por esse caminho". kkkkkkk!!!

OBS: O caminho é realmente escuro, mas a maioria dos bairros residenciais daqui é assim mesmo. O bom é que Newton é extremamente segura. Com o passar dos dias perdi todo e qualquer medo. Comprei uma lanterna, que era horrível de tão fraca e que mais lançava sombras bizarras do que iluminava. Mas já sabia o caminho "até no escuro". Mas a maldita luz apagou TODAS AS VEZES que passei por ela. Quer dizer.. mentira.. teve um dia que ela estava apagada e, quando eu passei, ela ACENDEU SOZINHA... outro pulinho básico... e haja fralda!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails