quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Aquele cheirinho de livro...

Figura: NET
Eu sou uma leitora que não gosto de cheirar livros de outras pessoas. Pronto, abri a boca e falei. Agora não tem mais volta. Tenho certeza que muitos leitores ficariam abismados com essa afirmação, já que "cheirinho de livro" é algo quase unânime entre os book lovers. Admito que cheiro de livro novinho é até gostoso. Obviamente não se compara ao cheirinho do papel que passou pelo mimeógrafo (êta lembrança que entrega a idade!!), mas uma boa inspirada entre as páginas de uma obra nova recém adquirida tem o poder de nos pré-transportar para a história que está por vir. Mas cheiro de livro usado, principalmente livros que tiveram vários donos, não é comigo!

Acho que tudo tem a ver com aprendizados paralelos, que levaram a um desfecho negativo, e que me ensinaram a ter o "pé atrás" em algumas situações. Para ilustrar o que eu acabei de falar, trago à tona o fato de que sou super alérgica a pelos de gato. Eu tenho um gato (que fica na casa dos meus pais) e quando criança eu também tive um bichano e, nessa época, não era nada alérgica. Pra piorar a situação, eu não só adquiri essa sensibilização, como eu sei exatamente o momento quando isto ocorreu. Foi em 2001. O meu gato não tinha nem um ano de vida e gostava de brincar de me morder. Um dia eu devolvi a mordida! Claro que foi fraquinha, sem doer e de brincadeira, mas a quantidade de pelo que caiu na minha boca me deixou tal qual um paciente durante uma crise de asma. Até hoje, tantos anos depois, apresento uma reação violenta ao passar muitos dias perto de um gato.

O segundo exemplo vem da época das brincadeiras de esconde-esconde na casa dos meus avós. O local era enorme e minhas primas e eu brincávamos de esconder dentro de casa ou no jardim. Eu sempre me escondia debaixo das camas dos quartos pouco usados, ou atrás de um colchão velho... sempre em meio à poeira... Isso porque minhas primas eram alérgicas e dificilmente iriam mexer num local empoeirado. Na tentativa de ganhar a brincadeira, acabei ficando bem sensibilizada à poeira.

Figura: NET
Portanto, ao analisar esses e alguns outros casos/fatos da minha vida eu percebi que, hoje em dia, tenho pavor de me aventurar em situações "potencialmente hostis". Pior que a crise alérgica seria ficar impossibilitada de terminar o livro!! Imagina se eu começo a empolar sempre que tentar ler uma história? hahahahah! Sendo assim, cheirar livro antigo, nem pensar! Se possível, leio com um prendedor de roupa no nariz! =)

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails